terça-feira, 29 de setembro de 2020

Conferência de Setembro ADIADA

Por impossibilidade do conferencista, a conferência de dia 30 de Setembro foi adiada para dia 10 de Novembro de 2020, às 18h, já em formato presencial, no Museu de Lisboa.

Pedimos desculpa por qualquer inconveniente.

terça-feira, 15 de setembro de 2020

6.ª Conferência: Uma leitura urbana do ciclo revolucionário vintista (1820-1823) por Sérgio Monteiro Abrantes | 30 de Setembro | online

E como Setembro é o mês dos regressos, cá estamos nós de volta com o nosso ciclo de conferências Novos estudos & Novos olhares sobre os 200 anos da Lisboa Liberal. Voltaremos excepcionalmente a fazer uma sessão apenas online, por isso todos poderão assistir e participar a partir de casa no canal Youtube do IHC e no Facebook do Museu de Lisboa
Até dia 30!


 

segunda-feira, 8 de junho de 2020

5.ª Conferência | Impacto da extinção dos conventos na imagem e funções de Lisboa | Raquel Henriques da Silva | 24 de Junho

NOTA: Esta conferência realizar-se-á no Palácio Pimenta, com o máx. de 20 pessoas, mas será transmitida em directo pelo Facebook do Museu de Lisboa.


Resumo da Conferência

A lei que, em 1834, extinguiu os conventos e outras instituições definidoras do Antigo
Regime, foi uma das medidas mais estruturantes do novo estado liberal. O impacto
existe em muitos aspectos da vida económica, social e cultural de todo o país mas irei
apenas debruçar-me a extinção no território histórico de Lisboa, salientando alguns
casos especialmente relevantes na ordem cultural e simbólica. Salientarei também a
actualidade deste tema uma vez que um número considerável de conventos que, depois
de 1834, foram convertidos a outras funções, se encontram, desde há uma década, mais
uma vez em vias de novas reconversões funcionais.

Raquel Henriques da Silva (nota biográfica)

Professora na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de
Lisboa, Departamento de História da Arte de que é coordenadora executiva desde 2015.
Lecciona seminários do Mestrado em História da Arte do século XIX, do Mestrado em
Museologia e do Doutoramento em História da Arte que coordena.
Autora de estudos de investigação e divulgação nas áreas do urbanismo e arquitectura
(século XIX-XX), artes plásticas e museologia. Comissária de exposições de arte.
Foi directora do Museu do Chiado (1994-97) e do Instituto Português de Museus (1997-
2002). Integrou o Conselho de Administração da Fundação de Serralves (2000-06) e,
actualmente, integra o Conselho de Administração da Fundação Arpad-Szenes-Vieira
da Silva. É directora científica Museu do Neo-Realismo, em Vila Franca de Xira, desde 2017.