sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Sessão de encerramento do Ciclo Novos Estudos e Novos Olhares de 2018




Ontem foi a sessão de encerramento do Ciclo Novos Estudos e Novos Olhares de 2018, com a presença dos organizadores - Daniel Alves e Rosa Fina -, do coordenador do Museu e nosso anfitrião - Paulo Almeida Fernandes - e da convidada especial Maria Alexandre Lousada. Agradecemos a todos os presentes e esperamos que 2019 traga novas reflexões sobre a cidade de Lisboa e os múltiplos olhares a que ela se oferece.




sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Lisboa tem novos olhares. Mesa Redonda | 13 de Dezembro | 18h



Conversa em torno do encerramento do II Ciclo de Conferências Novos Estudos e Novos Olhares sobre a Cidade com:

Maria Alexandre Lousada (FLUL)
Daniel Alves (IHC, FCSH-Nova)
Rosa Fina (CLEPUL-FLUL)
Paulo Almeida Fernandes (Museu de Lisboa) - Moderação

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Dutch News Media about the 1755 Lisbon Earthquake and its Consequences | Joop W. Koopmans

Registados aqui, alguns momentos da conferência de ontem, com o Professor Joop W. Koopmans (Universidade de Groningen), que teve lugar na fabulosa cozinha do Palácio Pimenta. Muito obrigado a todos os presentes.
Em breve novidades sobre o fecho do Ciclo em 2018.








domingo, 18 de novembro de 2018

9.ª Conferência: Dutch News Media about the 1755 Lisbon Earthquake and its Consequences | Joop W. Koopmans



Abstract
This lecture addresses the 1755 Lisbon earthquake and tsunami as a means to explore the dissemination of international news to the Dutch Republic in the mid-eighteenth century. It will deal with the kind of news about the earthquake that reached the Netherlands. Main questions are: How did Dutch editors process the events in their news media, and which sources did they use? How did Dutch news media react to the Lisbon earthquake that had happened far away and weeks or months before they could read about them? In other words, what did ‘topicality’ mean for these media and their readers? In short, this lecture elaborates for eighteenth-century news media the idea of contemporaneity, a concept defined by Brendan Dooley as “the perception, shared by a number of human beings, of experiencing a particular event at more or less the same time.”  Furthermore, the Lisbon case offers insight into the working of European news networks, in this case stretching from the southwestern part of Europe to the Dutch Republic.

Biographical information
Dr. Joop W. Koopmans is Senior Lecturer in History at the University of Groningen, the Netherlands (https://www.rug.nl/staff/j.w.koopmans/). In 1990, he obtained his doctorate at the same university for his research about the organization of the States of Holland during the Dutch Revolt against King Philip II of Spain His present field of interest is the history of early modern media and politics in Europe. Recently he published a collection of his articles in the volume Early Modern Media and the News in Europe: Perspectives from the Dutch Angle. He is also the author of the Historical Dictionary of the Netherlands (3rd edition, 2015) and co-editor of the Nieuwe Encyclopedie van Fryslân (2016). Until 2017, he was chair of the Flemish-Dutch Society for Early Modern History (VNVNG) and chair of the editorial board of the annual De Vrije Fries (existing since 1839), both for several years.

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

8.ª Conferência: "Maternidades em Lisboa nos sécs. XIX e XX" por Virgínia Baptista



Resumo do CV
Virgínia Baptista, é Investigadora Integrada do IHC-UNL-FCSH e Investigadora Associada do CMRI-UA. 
É Pós-doutoranda no IHC-FCSH-UNL a desenvolver o tema “Mulheres Trabalhadoras, Saúde e Medicina em Portugal (1900-1976)”. 
Mestre e Doutora em História Moderna e Contemporânea, na especialidade História Económica e Social, pelo ISCTE-IUL e Licenciada em História, Ramo de Formação Educacional, pela FL-UL. 
Bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia, 2008-2012, Bolseira do Programa Erasmus, no Centre Pierre Léon ‒ Université Lumière Lyon 2, Setembro de 1995, e   Bolseira do Projeto Erasmus, na Università degli Studi di Pisa, 1988. 
A tese de doutoramento “Protecção e Direitos das Mulheres Trabalhadoras em Portugal ‒ As Origens do Estado-Providência (1880-1943)”, Lisboa, ICS, 2016, recebeu o Prémio Silva Leal 2014 e o Prémio Maria Lamas, 2016. A tese de mestrado “As Mulheres no Mercado de Trabalho em Portugal: Representações e Quotidianos (1890-1940)”, CIDM, 1999, foi publicada no âmbito do Prémio Mulher Investigação Carolina Michäelis de Vasconcelos 1998. 
Tem investigado sobre as áreas do Trabalho feminino, Mutualismo, Estado Providência, Saúde e Medicina. 
Tem publicado em revistas nacionais e estrangeiras, detacando dois artigos: “Legislation and Working Women in Portugal-Since the End of Nineteenth Century to the 1940s", Journal of Business and Economics, Volume 5, Number 9, September 2014, ISSN 2155-7950, pp. 1558-1567; "Women in the Portuguese Labour Market (1890- 1940)", in Bock, Gisela e Cova, Anne, (sous la dir.), Écrire l’Histoire des Femmes en Europe du Sud, XIXe-XXe siècles”, Oeiras, Celta Editora, 2003, pp.149-153.  

Resumo da Conferência
O objetivo desta conferência é debater quem eram as parturientes que recorriam às maternidades de Lisboa, entre 1899 e 1943. 
Estes marcos cronológicos referem-se aos anos em que começámos e finalizámos as pesquisas nos livros de inscrição das parturientes na Enfermaria de Santa Bárbara, do Hospital de S. José, e na Maternidade Dr. Alfredo da Costa. 
Pretendemos responder a três questões principais:  Qual a visão política e social das épocas sobre as mulheres das classes populares? Que cuidados de saúde existiram para as parturientes das classes populares e para os recém-nascidos? Quais os sistemas de proteção social vigentes para as mulheres, entre finais do século XIX e a década de 40 do século XX, quando tinham os seus partos nas maternidades? 
Com base em diferentes fontes primárias, concluímos que as mulheres estigmatizadas pelos atestados de pobreza tiveram acesso à assistência social gratuita, nas maternidades, enquanto as mulheres trabalhadoras, que descontavam, acederam à previdência social, através do mutualismo ou dos empregadores.  


Artigo de referência sobre o mesmo tem
Revista de História Regional; Revista, vol. 21, n.º 2, 2016: “Os partos e as maternidades em Portugal (1889-1943) os casos nas cidades de Lisboa, Porto e Coimbra”, Revista de História Regional; Revista, vol. 21, n.º 2, 2016, pp. 364-388; 
(Disponível online aqui)